sábado, 6 de junho de 2009

Uma melodia que eles conhecem muito bem.

Uma voz embriagada de soul — com muita elegância. Lizz Wright chegou bem de mansinho e sem um objetivo definido em relação ao público. Música em primeiro lugar... Reações ficam naturalmente para depois. Taí a diferença dela para as outras do jazz/soul atual: estar dentro do gênero, vivendo-o — sem julgamentos, porém.

Segue um vídeo de uma performance ao vivo de umas das composições originais dela, "My heart".

3 comentários:

darsh. disse...

que culto rafinha.

Anônimo disse...

siminino de onde vc tira tanto artista lecal?

Patrícia Carrion disse...

Sinto uma preparação para certo festival de jazz. Será?